. Acústico MTV Titãs 1997
junho 24, 2021

Rock Blues

Ribeirão

Acústico MTV Titãs

Acústico MTV Titãs

Acústico MTV Titãs

Há 24 anos, 7 de março de 1997

O Acústico MTV Titãs foi do disco de maior sucesso e maior vendagem do selo Acústico MTV ultrapassando a marca de 1.800.000 cópias vendidas.

Para vocês terem uma ideia, a MTV lançou 35 álbuns Acústico MTV entre 1990 e 2019.
O Segundo Acústico MTV mais vendido é o da Legião Urbana gravado em 1992 mas lançado apenas em 1999 que ultrapassou a marca de 900.000 Cópias.

Até o lançamento do Acústico MTV Titãs o selo não tinha tanta importância para a música Brasileira, tanto é que alguns artistas como Barão Vermelho, Marcelo Nova e Legião Urbana chegaram a gravar o programa para a TV sem lançar o álbum, desses apenas Marcelo Nova não teve seu Acústico MTV lançado em CD, o Barão Vermelho lançou seu disco apenas em 2006.

O Acústico MTV Titãs foi um divisor de águas para a MTV nos anos 90, a partir deste lançamento grandes artistas como Roberto Carlos, Sandy & Junior e Gal Costa pediram para lançar seus discos, desses três o Acústico MTV Gal Costa foi o mais vendido ultrapassando a marca de 500.000 cópias vendidas em 1997.

 Quando Sandy e Junior lançaram seu álbum a venda de discos já era fortemente impactada pela disponibilidade de streaming e avanço da internet. Roberto Carlos teve grandes problemas com a venda e exibição do seu álbum devido restrições impostas pela Rede Globo, emissora que até hoje tem contrato de exclusividade com Roberto Carlos, as duas emissoras não chegaram a um acordo e o programa nunca foi exibido o que prejudicou fortemente as gravações.

Tudo isso impulsionado pelo estrondoso sucesso do Acústico MTV Titãs.
O álbum é marcante, possivelmente é o último registro dos Titãs em sua formação original com todos os integrantes reunidos quando cantaram o clássico “O Pulso” que contou com a participação especial de Arnaldo Antunes que naquela época já não integrava mais a banda.

Apesar do sucesso de vendas e nas rádios que o disco acabou sendo muito criticado sob acusações de críticos de música da época de ser uma jogada comercial, sinceramente não vejo problemas nisso, toda banda grava discos pra vender e fazer sucesso, essa babaquice de alguns críticos nunca entrou na minha cabeça.

A banda descartou na época a ideia de que fosse um álbum produzido com interesses comerciais. Para eles, criar essas versões foi um desafio. Nas palavras do vocalista e baixista Nando Reis, “tivemos que provar que os Titãs podem ser diferentes dos Titãs e ainda ser tão bom quanto".

O álbum ainda teve participações de Fito Paes, Marisa Monte, Jimmy Cliff.
Os Titãs negaram a proposta da MTV por 3 anos seguidos, a emissora foi insistente com o projeto usando o argumento do grande sucesso do Selo MTV Unplugged que já tinha um imenso histórico de sucessos internacionais como Nirvana, Pearl Jam, Roxette, Aerosmith, Bob Dylan, Eric Clapton e mais algumas dezenas de grandes artistas pelo mundo.

Quando os Titãs aceitaram o projeto, foi sob a condição que tudo seria do jeito deles, naquele momento queriam fazer algo diferente, sair do Rock and Roll e gravar com uma orquestra. Quem imaginaria músicas como “Polícia, Bichos Escrotos e Hereditário” com uma orquestra? Tudo foi tão bem-sucedido que a ideia foi carinhosamente copiada por vários outros artistas dentro e fora do Acústico MTV.

O álbum ainda trazia algumas canções inéditas Não Vou Lutar, A Melhor Forma, Nem Cinco minutos Guardados, uma música impactante e melodicamente envolvente interpretada por Sérgio Brito, e minha preferida no álbum Os Cegos do Castelo composta a interpretada pelo Nando Reis que de forma magistral traz suas dores e fala de relacionamentos de forma abstrata em letras e harmonias muito bem construídas.

Então deixo aqui a boa lembrança e uma boa homenagem aos Titãs pelo excelente álbum lançado há exatos 24 anos.

Rock Blues Ribeirão

Acústico MTV Titãs