. Papo com um ex-RPM - Rock Blues
junho 22, 2021

Rock Blues

Ribeirão

Papo com um ex-RPM

Nas duas últimas semanas, com o objetivo de escrever uma matéria para o caderno de Cultura do jornal Tribuna de Ribeirão, bati um papo com um ex-integrante do RPM, que mora em São Simão, na região de Ribeirão Preto. Resolvi aproveitar esse valioso espaço para dividir um pouco dessa boa conversa.

Mas antes vamos a alguns detalhes.

Primeiro, a primeira formação do RPM (para os mais novos, sigla de Revoluções por Minuto) também é a mais famosa, com Paulo Ricardo (baixo e voz), Fernando Deluqui (guitarra), Luiz Schiavon (teclado) e Paulo Pagni – P.A. (bateria). Isso é inquestionável. Qualquer fã do rock nacional sabe disso.

Segundo, o RPM foi, talvez, a banda que fez mais sucesso e que mais vendeu discos na década de 1980. Até Globo Repórter sobre eles teve (dá uma busca do YouTube, é bem interessante).

É válido lembrar também que a banda teve idas e vindas, brigas, desentendimentos e retorno aos palcos. Uma recente em que Paulo Ricardo foi impedido de cantar as músicas do RPM. Mas não vou entrar nestes méritos. Ah, também quero num futuro próximo falar mais sobre o dois primeiros LPs do RPM que marcaram uma geração. Fica a promessa.

Dito isso, dias atrás, o amigo Ari Tasso, que acompanha meus trabalhos por esse site e redes sociais me chamou pelo WhatsApp dizendo que era amigo de um músico gente boa, de São Simão, que entre outros trabalhos, foi integrante da segunda formação RPM. Na hora me interessei pelo assunto e realmente virou matéria.

Foi assim que encontrei o Franco Júnior que foi realmente prestativo e gente boa.

Franco é músico, produtor musical, DJ e tem uma longa estrada.

Ele me contou que começou a tocar, aqui em Ribeirão Preto, quando tinha 14 anos, fazendo bailes (outro detalhe, como eram bons esses bailinhos rs).

“No começo dos anos 80 estudando no COC, conheci o Kiko Zambianchi e junto com o irmão dele, o De Luiz Zambianchi, formamos o Sal da Terra, que depois do sucesso do Kiko passou a ser a sua banda de apoio”, disse.

O sucesso de Kiko Zambianchi gerou shows e apresentações de programas de TV. “Lembro de ter conhecido o Paulo Ricardo nesta época, fazíamos muitos shows e programas de TV com o RPM, Ira, Legião enfim todas desta época. Quando o Kiko Zambianchi gravou o Disco Demonia ele trocou a banda e eu fui tocar com uma artista gaúcha, a Laura Finocchiaro. Com ela toquei no segundo Rock in Rio”.

A entrada no RPM

Franco revela que estava em uma apresentação com Laura Finocchiaro em um show no Sesc Pompéia quando encontrou Paulo Ricardo. “Foi quando ele me convidou pra tocar com ele. Aceitei e na mesma semana já estava na estrada. O Paulo estava ainda em carreira solo”.

“Foi nessa época que Paulo Ricardo estava gravando Gita, do Raul Seixas. O Marcos Maynard, que era o presidente da Sony na época, quando foi ouvir no estúdio achou que estava soando RPM e sugeriu lançar como RPM. O Paulo não hesitou e foi assim a volta do RPM (Paulo Ricardo, voz e baixo; Fernando Deluqui, guitarras; Marquinho Costa, bateria; e Franco Júnior, teclados). Depois saímos da Sony e fomos para a Polygram. Gravamos o disco Pérola, muitos shows e programas de TV. Fiquei aproximadamente quatro anos”.

Franco revela que ainda mantém contato com os ex-integrantes e em 2019 fez uma turnê com Fernando Deluqui. “Depois comecei a me dedicar à música eletrônica com inúmeros projetos, o mais importante foi o M4J com o Dj Mau Mau. Em 1999 produzi o primeiro dos 4 CDs que fiz com o Edson Cordeiro, três pela Sony Music, sendo que o ao vivo ganhei disco de ouro. O quarto foi produzido em 2019 com o nome de Bem na Foto”.

Atualmente Franco Júnior está esperando acabar a pandemia pra voltar a fazer shows com Edson Cordeiro e outros projetos. “Estamos preparando o lançamento de um single mês que vem com o artista Danilo Audi, tem a pré-produção do próximo CD do Edson Cordeiro e lancei duas músicas com o DJ Mau Mau pro selo Future Vision”, finaliza.

Bom esse é um pouco do bate papo que tivemos.

Abaixo um resumo da carreira, trabalhos e shows passadas pelo Franco Júnior.

Prêmios:

APCA (M4J – banda revelação)

Disco de ouro – Sony Music – Edson Cordeiro.

Discografia:

Laura Finocchiaro – BMG ( 1992)

Laura Finocchiaro – OI – Trama (2003)

RPM – GITA – Sony Music (1993)

Paulo Ricardo e RPM – Polygram (1994)

P.U.S – Paradoxx ( 1996)

M4J – Brazil – Eletronic Experience -TRAMA( 1998)

Edson Cordeiro – Disco Clubbing – Sony Music (1999)

Edson Cordeiro – Disco Clubbing 2 – Sony Music ( 2000)

Edson Cordeiro – Dê- se ao Luxo – Sony Music ( 2001)

M4J – Folklore Nuts – trama (2000)

DJ Mau Mau – Music is my life – Segundo mundo ( 2002)

Lunatics – Tropic Records ( 2002)

Fê Lemos – Hotel Básico – Independente ( 2005)

Romance – Luz azul – Independente (2006)

DJ Mau Mau – Arts plugs and Soul – TRAMA (2006)

DUOFEL – experimenta – Fine music (2007)

Carlos Dias – This is The Time – Independente (2008)

Trilha Sonora – Revelação – Velas (2008)

Top Gigs (melhores shows):

Rock and Rio 2

Heinkenn festival

Skol Beats

Free Jazz

Jony Walker Festival Stambull Turquia

Teatro Collum Venezuela

Ásia 70

Café De La Musique

Taboo Club

The Edge

Love Club

Turnês:

Kiko Zambianchi

Laura Finocchiaro

Edson Cordeiro

RPM

M4J

DUOFEL

Headliners:

Marina Lima

Duofel

Capital Inicial

RPM

Edson Cordeiro

Laura Finocchiaro

Kiko Zambianchi

Oingo Boingo (participação)

Earth, Wind and Fire (participação)